Construções sustentáveis: maior valorização ao investidor

Prédio Sustentável Edificio JK 1455

Prédio Sustentável Edifício JK 1455

O Blog BOMDINHEIRO.IMÓVEL traz neste post uma dica importante na hora de decidir o seu investimento no próximo imóvel. As Construções Sustentáveis devem ser priorizadas, justamente porque elas trazem consigo um potencial muito grande de valorização, pelos benefícios que apresentam tanto para os moradores como para a comunidade no seu entorno.

O Brasil já ocupa a quarta posição no ranking mundial de construções sustentáveis, segundo órgãos internacionais do setor e  começa a despontar como um dos países líderes desse mercado, que vem crescendo muito nos últimos anos.

O primeiro prédio sustentável brasileiro foi registrado em 2004. O conceito começou a ganhar força, porém, a partir de 2007 e de lá prá cá o Brasil registra mais de 526 empreendimentos sustentáveis. O ranking mundial é liderado pelos Estados Unidos, com um total de 40.262 construções sustentáveis, seguido pela China, com 869, e os Emirados Árabes Unidos, com 767, sendo que nos Estados Unidos, esse processo começou 15 anos antes do que no Brasil.

As construtoras e empresas da Construção do Brasil estão atentas a esse mercado, que se mostra bastante aquecido no país e no mundo.  O que chama a atenção de todos são os benefícios que esse conceito acaba introduzindo na construção e vão desde a economia dos recursos naturais e a redução dos resíduos, até a redução dos custos operacionais da edificação, depois do seu uso. Isso vem levando as construtoras e grandes empresas a adotar esse conceito.

Alguns Exemplos existente no mercado:

Prédios com estacionamento de carros híbridos e elétricos:  Realidade na Europa, Estados Unidos e Japão, os carros híbridos e elétricos começam a ensaiar uma invasão ao mercado brasileiro. Atentas a este movimento ecológico das montadoras, as construtoras já oferecem prédios com tomadas para abastecimento destes veículos verdes.

Carregadores e tomadas

Carregadores e tomadas

A Tecnisa, por exemplo, vai unir no empreendimento Moai um estacionamento capaz de receber um sistema de recarga para carros elétricos e uma área de lazer completa, com piscina coberta e aquecida com raia de 25 metros, piscina infantil, solarium, espelho d’água com bojo, fitness, sauna, sala de descanso, salão de festas, walkdog com agility, playgrounds, entre outros.

“O proprietário de um apartamento com infraestrutura para recarga de carro elétrico nas vagas de garagem, medição individual de água e gás e aquecimento solar tem nas mãos um imóvel moderno e, portanto, supervalorizado por muitos anos”, diz o engenheiro da Tecnisa, Luiz Henrique Manetti.

A Calper é uma  construtora carioca que torna real projetos sustentáveis antes idealizado apenas nas pranchetas dos engenheiros. O primeiro empreendimento residencial  da empresa com selo verde lançado no Recreio dos Bandeirantes terá gerador de energia eólica e estacionamento com tomada para abastecimento de carros elétricos da cidade.

Carro elétrico abastecendo na Garagem em SP

Carro elétrico abastecendo na Garagem em SP

Acompanhando esta onda as grandes montadoras já estão investindo em veículos elétricos e híbridos sendo aguardado para o próximo ano um volume significativo destes carros. No citado empreendimento, toda a rede elétrica vai ser inteligente, com uma gestão mais centralizada do condomínio. E isso pode significar uma conta de condomínio pelo menos 20% menor, comparado a outros condomínios do mesmo porte.

A BKO é outra que lança um empreendimento sustentável com sistema de recarga para carros elétricos na garagem. O empreendimento iGLOO marca a entrada da construtora paulista no mercado paranaense. O projetado que foi planejado para famílias pequenas ou jovens casais das classes A e B está sendo erguido no bairro Água Verde, a pouco mais de dois quilômetros da área central de Curitiba.

Carro elétrico abastecendo na garagem em BH

Carro elétrico abastecendo na garagem em BH

No Rio de Janeiro, os recentes investimentos para a Copa do Mundo e Olimpíadas, somados aos investimentos estrangeiros resultaram em mais preocupação com o meio ambiente.Estudos revelam que em apenas dois anos 40% dos novos prédios comerciais do Rio deverão ser considerados “verdes”. A onda verde, no entanto, se espalha por todo o País. Prova disso é o número cada vez maior de pedidos de certificações de sustentabilidade. Só do selo Leed (sigla em inglês para Leadership in Energy and Environmental Design), o aumento em 2011 foi de 140% em relação ao ano anterior, o que fez com que o Brasil subisse do quinto para o quarto lugar no ranking dos países com mais edificações em certificação (429, no final do ano passado).

Sustentabilidade e Responsabilidade Social 
O edifício que quer sustentável, deve pensar também em responsabilidade social. Preocupações com acessibilidade a todos os ambientes das áreas comuns, propiciando conforto aos portadores de necessidades especiais. A fachada com cores claras e com materiais industrializados que propiciam menor absorção de calor e conforto térmico, além de evitar o uso de materiais de fontes não renováveis. Implantação de telhado verde, com sistema de impermeabilização e drenagem pluvial, reutilização de águas pluviais para irrigação dos jardins, uso de as bacias sanitárias com caixa acoplada e descarga de vazão controlada e construção de caixa de captação para retardo do lançamento das águas pluviais na rede publica são atitudes socioambientais que refletem a política de sustentabilidade adotada por um empreendimento desta natureza. Ações também para a redução da emissão de CO², como por exemplo, uso de madeiras preferencialmente adquiridas de parceiros que prezam pelo reflorestamento, compra de materiais produzidos na região da construção, gestão de resíduos com separação e coleta seletiva durante a obra.

O canteiro de obra também deverá refletir esta política através da utilização de telhas translúcidas, para aproveitamento da iluminação natural e serem construídas janelas de grandes medidas de forma a criar circulação de ar entre elas e evitar que nos dias quentes sejam utilizados aparelhos de ar condicionado. Os circuitos elétricos nos canteiros devem ser divididos, para evitar que se iluminem áreas não ocupadas em determinados momentos. A emissão de ruídos e gestão de resíduos da construção  monitorados e controlados.

Neste esquema abaixo, algumas medidas necessárias que são adotadas em construções de casas com este conceito, indo fundo nas particularidades de cada região.

Vejam fotos de 10 edifícios sustentáveis no Brasil:

http://exame.abril.com.br/meio-ambiente-e-energia/noticias/conheca-10-edificios-sustentaveis-do-brasil#12

Leia mais:

http://ambiente.hsw.uol.com.br/construcoes-ecologicas1.htm

http://www.metodo.com.br/porque-a-metodo/construcao-sustentavel.aspx

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s